“Respira bem fundo e solta”, todo mundo já ouviu essa expressão em momentos de nervosismo – e, cá entre nós, realmente é algo que funciona. Isso faz sentido porque respirar de forma lenta e profunda ameniza sintomas de ansiedade como a hiperventilação (respirar com rapidez demais), fazendo com que seu organismo fique em equilíbrio e ajuda a focar sua atenção no momento presente. Embora seja um santo remédio para momentos de tensão, o ato de respirar bem deve ser um exercício diário.

A avalanche de compromissos diários às vezes resulta em estresse. São tantas coisas pra resolver que dá uma vontade de frear a semana e parar tudo durante uns minutos. Nesse momento, se o seu corpo e mente não entrarem em equilíbrio, você pode acabar ficando doente. Por isso, manter o corpo e a mente conectados, respirando de forma lenta e profunda acalma o Sistema Nervoso Central, diminuindo o cortisol – substância que responde ao estresse – e melhorando o sistema imunológico.

Se você leva um susto no trânsito, por exemplo, qual é a sensação? A respiração imediatamente se torna mais curta e ofegante, o coração acelera e o fluxo sanguíneo aumenta, subindo a temperatura corporal. Em seguida, você pode respirar mais profunda e lentamente, fazendo com que o batimento cardíaco e a temperatura corporal voltem ao normal, diminuindo os efeitos nocivos do estresse. Sendo assim, o que concluímos? Respirar é fundamental e você pode controlar essa atividade, melhorando-a e dissolvendo estados emocionais através de algumas técnicas.. Mas que técnicas são essas? A gente te ensina:

Respiração correta é o primeiro passo
Normalmente, a respiração é feita usando a musculatura do diafragma, ou seja, movimentando o abdômen e não o tórax. A forma ideal deve ser mais lenta e profunda com as pausas inspiratórias e expiratórias, livre, leve e natural. Sabendo isso, vamos entender as técnicas:

Exercício básico
Este exercício dura de 3 a 7 minutos, e o processo é feito apenas pelo nariz. Respire lentamente, deixando a saída do ar durar mais tempo do que a entrada. É importante sentir a expansão torácica e abdominal de forma lenta e suave. Tanto faz se você vai sentir expandir primeiro o abdômen ou primeiro o tórax ou se vai expandir tudo ao mesmo tempo.

Respiração quadrada:
Todos os passos são feitos com a mesma duração de tempo. Inspira lentamente contando até 4 segundos. Durante este tempo, segure o ar nos pulmões, depois solte-o lentamente, no mesmo tempo. Após a expiração, mantenha-se sem ar, contando até quatro também.

Os efeitos: Eficaz no combate à ansiedade e ao estresse. Acalma, relaxa e oxigena todo o corpo.

Respiração coronária ou prolongada ritmo 1:2
Inspire naturalmente pelas narinas no seu ritmo normal, depois expire durante o dobro de tempo. O ritmo adotado é 1 tempo para inspirar e 2 tempos para expirar. Faça essa respiração em torno de 10 a 20 vezes. A medida que for progredindo na técnica aumente o tempo na proporção 4:8 / 5:10 / 6:12.

Os efeitos: relaxa profundamente os músculos cardíacos sem reduzir o suplemento de sangue no cérebro e nos tecidos do corpo. Previne estresse degenerativo, arritmia cardíaca, enfarte e dores no coração. Relaxa o sistema nervoso, acalma e serena a mente. Aumenta a capacidade de liberação de gás carbônico. É totalmente indicado para cardíacos e hipertensos.

Respiração alternada
Outra técnica é respirar por uma narina de cada vez. Você inspira por uma e expira por outra, usando o dedo indicador para tampar. Este movimento é contínuo, sempre completando dois ciclos.Faça de 5 a 10 ciclos diariamente ou sempre que achar necessário relaxar.

Os efeitos: Acalma, pois a pessoa acaba focando toda a sua concentração no método e sua aplicação. Ajuda a desobstruir as narinas congestionadas. Elimina fadiga mental, estresse e insônia. Equaliza as funções dos sistemas nervosos simpático e parassimpático e dos hemisférios cerebrais direito e esquerdo.

Hora de praticar e viver bem! <3