@destaque-blog

Algumas medidas amenizam o sofrimento dos pets no calor. Não são somente os humanos que sofrem com o calor do verão. A estação também castiga os animais de estimação. “Os que mais sofrem são os cães de focinho curto, como buldogues e pugs, e os gordinhos, que têm mais calor do que os magros”. Ao contrário dos humanos, cachorros não transpiram pela pele, mas sim pelo coxim, aquela almofadinha da pata, pelo focinho e pela boca – por isso o cão coloca a língua para fora da boca. Quando o focinho é curto, não há extensão suficiente para fazer a troca térmica. Distribua mais de um potinho de água pela casa, evite deixá-los em locais pequenos e abafados, faça uma tosa adequada ao verão, evite passear em horários de muito sol e abuse de banhos de água fria. Seu bichinho vai agradecer.

 @tripa