Você com certeza já deve ter visto lâmpadas de filamento por aí. Seja em pendentes, seja em abajures, esse tipo de iluminação é uma retomada a estética das lâmpadas dos anos XIX, e veio para dar um toque de estilo nos ambientes.

Diferente das lâmpadas comuns, estas apresentam filamento em carbono, o que possibilita os famosos “desenhos” dentro do bulbo de vidro, que são o charme desse modelo. Justamente por possuírem esta característica que a dica dos decoradores é deixá-las expostas, de forma que contribuam com a decoração do local.

Um fator muito importante é sobre a luminosidade: por serem quentes, possuem luz mais suave e alaranjada, sendo indicadas para ambientes que necessitem de uma aura mais relax, como a sala de estar ou o próprio quarto. As lâmpadas de filamento contribuem para uma atmosfera mais intimista, reforçando o conforto do local.

Agora, se você quer utilizá-las em ambientes maiores e que necessitam de bastante luz, a dica é distribuí-las em soquetes, como no projeto da Italínea abaixo. Nessa cozinha planejada, uma das grandes vantagens é a iluminação natural, que supre o que as lâmpadas de filamento não conseguem entregar sozinhas. Contudo, se esse não for o seu caso, talvez você precise de uma lâmpada mais potente para suprir suas necessidades. Você também pode utilizá-las em suporte feito de canos, em lustres de ferro ou em bases de madeira ou concreto.    

Outro ponto: como já citamos, as lâmpadas de filamento trazem estéticas mais antigas, por isso podem configurar um estilo mais retrô para o ambiente. Contudo, dependendo da forma que você as utilizar, também podem oferecer um toque mais moderno, ou mesmo, ser o complemento entre o vintage e uma decoração cosmopolita.

E aí, deu vontade de levar essa tendência para sua casa?