2307
Muito se fala em sustentabilidade, mas pouco ainda se faz para concretizar planos de uma vida mais saudável e feliz a partir de projetos habitacionais ecológicos e sustentáveis. Pensando no futuro e conciliando desenvolvimento social e econômico com a preservação do planeta, o design e a arquitetura começam a dar os primeiros passos nesse sentido.

Existem alternativas que podem servir de inspiração, como telhados que geram energia solar, casas construídas a partir de contêineres, a utilização de PET nos revestimentos de móveis, a reciclagem e o reaproveitamento de materiais. Ações como essas possibilitam menor impacto ao meio ambiente. E tudo começa dentro de casa, já no planejamento dos ambientes.

Entre as características das casas sustentáveis, destacam-se a instalação de sistema de aquecimento solar, projetos que privilegiam a iluminação natural do sol, além da opção por lâmpadas led. As principais vantagens das lâmpadas led são economia, durabilidade, sustentabilidade e baixo índice de manutenção.

É fundamental adotar sistemas de captação de água da chuva – e oriundas da pia e do chuveiro – através de cisternas de coleta e filtragem, para utilização em tarefas domésticas, como limpeza de calçadas e automóveis, irrigação de jardins, lavagem de pisos e descargas de vasos sanitários. A captação pluvial é feita com a instalação de um conjunto de calhas no telhado, que direcionam a água para um tanque subterrâneo ou cisterna, onde será armazenada. As vantagens do procedimento são a redução do consumo de água da rede pública e do custo de fornecimento, além da contribuição para preservação de um recurso não renovável.

Outra ação sustentável é reduzir o uso de ar-condicionado. A solução pode ser a implantação de um telhado verde, reduzindo o calor interno da residência no verão. O telhado verde consiste em uma excelente escolha paisagística, mas deve passar por um preparo, orientado por especialista, para assegurar a sua impermeabilização.

Há outros exemplos de “materiais verdes” que podem ser empregados na construção civil e na arquitetura sustentável, como blocos de entulho, madeira manufaturada, blocos de pedra e tijolos de terra. Práticas comportamentais ecológicas também incluem a destinação correta do lixo, mediante um bom planejamento da cozinha. É necessário fazer a reciclagem do lixo seco (plástico, metais, papéis) bem como a compostagem, transformando resíduos orgânicos em adubo. Em síntese, são iniciativas de respeito à natureza por um mundo melhor.